Fio de Ariadne: Dezembro 2011

30 dezembro 2011

Um olhar para o que passou (antes de seguir em frente)



Quem leu minha retrospectiva 2010, sabe que meu ano passado foi de amadurecimento, auto-conhecimento, leveza. Escolhi para representá-lo e representar meu desejo para 2011 a música de Marisa Monte, Gerânio, na qual meu trecho preferido diz: despreocupa-se e pensa no essencial. Combinou bem com 2010 e, embora este fosse meu mantra em 2011, não casou bem com o ano. Em 2011, tudo o que eu fiz foi me preocupar. Não que 2011 tenha sido um ano ruim, mas foi um ano tenso, cheio de desafios e, em razão deles, de preocupações.

Comecei o ano com um desafio profissional (que acabaria sendo pessoal também). Aceitei sem muitas alternativas e cheia de receios. Segui, certa de que Deus me levaria adiante, dando-me talentos e habilidades que talvez eu mesma desconhecesse. Foi o que aconteceu. Aliás, Deus foi meu grande parceiro em 2011, mostrando-me caminhos, dando-me guarita e forças que eu nem imaginava ter.

A foto no alto do post é registro de um dos grandes e poucos momentos de leveza em 2011: minha viagem aos Lençóis Maranhenses. Natureza, interiorização e boas energias!

Em 2011, eu não me apaixonei, eu não me joguei, não curti festas, não vivi grandes histórias pessoais. Foi um ano de trabalho duro, cansaço e muito aprendizado. Vale dizer que, em meio a tudo, o contato com a espiritualidade se estreitou, me fortalecendo e orientando por todos os caminhos. Todo ensinamento foi útil e sei que muitos deles eu compreenderei e aplicarei no futuro. Deus já havia me preparado para 2011 com antecedência e sei que tudo o que vivi este ano, em algum momento, tornará alguma situação da minha vida bem mais fácil de enfrentar.

Coisas que aprendi ou das quais me certifiquei em 2011

Sobre as pessoas:

  • Por mais duro que alguém aparente ser, ele guarda um pouco de bondade e fragilidade dentro de si. É bom aprender a ver e explorar isso.

  • Por mais tranquilo, doce ou até bobo que alguém aparente ser, ele guarda uma mente pipocante de pensamentos que podem não ser tão tranquilos, doces ou bobos assim. Em algum momento, isso deixa ser pensamento e vira ação. Abusar dessas pessoas ou colocar a mão no fogo por elas podem não ser as melhores opções.

  • Por mais que você considere e confie em um amigo, há grandes chances dele te chatear ou decepcionar algum dia. É preciso sabedoria para balancear as pisadas de bola e o valor de cada amizade.

  • Arrogância normalmente responde-se com doçura e educação. É contagiante.

  • As pessoas confundem bondade, boa-vontade e flexibilidade com tolice. É da natureza humana. Difícil mudar.

  • Algumas pessoas costumam transferir complexos e frustrações pessoais para você e, por isso, acabam te atribuindo preconceitos ou pensamentos que você não tem.

  • É bom dizer não de vez em quando. É didático pra quem ouve e faz bem para o seu coração. Ainda que, inicialmente doloroso, muitas vezes é o marco necessário para a conquista do respeito de alguém.

  • Não gosto de desistir das pessoas, mas, às vezes, elas é que desistem de si mesmas. Quem desiste de si mesmo desiste de tudo, inclusive dos outros.

  • Por mais e bons amigos que você tenha, nenhum vai ser tão fiel quanto a sua família.

  • Cada um no seu tempo. Sempre.


  • Sobre mim mesma


  • Eu não tenho controle absoluto do universo. Por mais que eu me esforce, em algum momento, as coisas vão falhar e eu não tenho que me culpar por isso.

  • Eu tenho forças para fazer muito. Basta comprar a ideia.

  • Eu sou humana e também posso errar. O mundo não vai acabar por isso.

  • Eu enxergo o interior das pessoas. Às vezes, isso falha; às vezes, me mostra coisas tristes, às vezes, me dá panoramas belíssimos, mas eu não preciso contar para o mundo tudo o que vejo.


  • Sobre Deus

  • Deus te prepara nos detalhes. Um dia você descobre em quais e porquê.

  • Deus também te ajuda nos detalhes. E eles fazem toda a diferença.

  • Deus fala com você o tempo inteiro. Você só precisa identificar e traduzir o recado.

  • Deus vai repetindo os ensinamentos de maneiras diferentes até que você entenda. Procure entender o quanto antes. Acredite: vai ser melhor assim.


  • Sobre a vida

  • A convivência traz ciladas aos relacionamentos. É preciso estar atento para não cair nelas.

  • Como diria o grande Che, devemos ser duros sem perder a ternura. Defender seus pontos de vista não significa gritá-los.

  • Amizade é vida e, como qualquer vida, precisa ser cuidada.

  • A vida inteira vão tentar te empurrar rótulos, caminhos padrão e mapas da mina. Conheça sua essência e siga seu coração. Esta é a única receita que funciona.


  • Por essas e outras descobertas, o ano valeu. Em meio ao cansaço, consegui ainda encontrar pequenos grandes momentos com família e amigos, comigo mesma e com Deus. São coisas que não têm preço.

    Desta vez, não vou fazer grandes planos para o ano seguinte, nem vou escolher uma música para representá-lo. Tenho quem faça e execute esses planos pra mim, com uma sabedoria que eu nunca conseguiria alcançar. Esperanças de muitos dias felizes eu tenho. Tudo o que eu espero de 2012 é um ano mais leve. A música estou pronta para dançar. Que Deus aperte o play!