Fio de Ariadne: Tempo

20 fevereiro 2011

Tempo

“Agimos certo sem querer, foi só o tempo que errou.” Legião Urbana


A música lembrava ele. A melodia fincava-lhe o coração sem sutileza. Trazia-lhe à mente o par de olhos que tanto admirava, o gosto e a textura daqueles lábios, a audácia daquela língua. Era quase como sentir de novo as mãos, o abraço, a temperatura. Era uma canção triste, de letra dolorida. Maltratava-lhe mais por dizer-lhe a verdade: tudo acabou. Lá estava ela novamente, solitária com seus pensamentos, enquanto ele, talvez, sequer lembrasse de tudo o que houvera. Ela, ainda que tentasse esquecer, recordava cada detalhe.

As coisas aconteceram de maneira inusitada. O encontro, o encanto, o desencontro, a entrega, a fuga. Como se algo tivesse misturado a cronologia dos fatos. Como se fosse a história certa no tempo errado. Agora ela sofria as consequências de sua falta de habilidade com o calendário. Em pensamento, pedia a Chronos, Deus do Tempo, uma chance de fazer diferente. Sabia que teria de esperar. Talvez uma retaliação pela ansiedade de outrora ou, o mais provável, uma oportunidade de aprender a graça da paciência e da serenidade.

O aparelho de som silenciou a música. Agora ouvia apenas seus pensamentos. Eles quase encontravam-se com os dele, que, do outro lado da cidade, lembravam o abraço dela, que esperava um dia ter novamente.

6 comentários :

Anônimo disse...

Amiiiiiiiiiiga!
Esse texto parece que você me descreveu! Certinho! =X

Aiai viu rs...
Vou colocar no meu Tumbrl o Texto pode? Beeeeijos adoro você!

Jênifer Gecler

Carol Jardim disse...

Se nao estamos com ele ou com ela, é por que o tempo nos reserva outras coisas importantes...E a orquestra da vida muda... :)

Carol Jardim disse...

Estou adorando acessar o Jornalisticamente Incorreto aqui da Espanha, mais radiante que nunca! Amei o novo visual, a sua cara. Impressionante. Vejo você atrás dessa cortina de cores.

Lígia disse...

Como assim "assumir um novo desafio profissional"? Ficou doida de não me contar isso???

Falo nada...

Parabéns ao blog, parabéns a nós, que nos tornamos jornalistas naquele dia, parabéns a nós pelas novidades da nossa vida...

Abraços!!!

Talita Cruz disse...

Renato Russo é o tipo de pessoa que eu conheço (mesmo sendo apenas pelas suas músicas) e penso: eu não estou sozinha no mundo. Essa música é linda e o seu texto me fez refletir, assim como todos. Apesar da saudade, é bom saber que passamos pela vida e vivemos grandes histórias, mesmo que elas sejam grandes apenas dentro de nós...

Isabela Pimentel disse...

Lindo o texto e o blog!
Ja estou seguindo!


Abs,
Isabela Pimentel
http://hojeempauta1.blogspot.com