Fio de Ariadne: De carne e osso

17 novembro 2010

De carne e osso

"Vou te pedir que fique. Mesmo que o futuro seja de incertezas, mesmo que não haja nada duradouro prescrito pra gente. Esse é um pedido egoísta, porque na verdade eu sei que, se nada der realmente certo, vou ficar sem chão. Mas, por outro lado, posso te fazer feliz também. É um risco. Eu pulo, se você me der a mão." Verônica H.



Eu não sou um blog, uma tela de computador, um SMS. Não sou uma conta no twitter, uma foto no facebook, uma empresa, uma profissão. Eu sou gente. Carne, osso e muito sangue. Tem um coração acelerado aqui dentro. Ele sente amor, raiva, tristeza, birra, alegria, tesão. Este corpo - ora frio, ora em febre - abriga uma cabeça cheia de histórias, ideias e caraminholas por tabela.

Como qualquer ser humano, eu preciso de beijos, abraços, toques, sorrisos e cheirinhos. Preciso que alguém me olhe com fome. Quero elogio, água na boca, confidências, pegada. Preciso que alguém discuta comigo a filosofia pós-moderna, o cosmo, a lei anti-fumo, a nova economia mundial. Antes disso, porém, preciso de quem sente comigo na calçada, admire a lua, coma um cachorro quente do carrinho da praça, morrendo de rir do molho na bochecha.

Isso tudo porque eu sou gente. Eu fantasio coisas, eu interajo, eu me decepciono, eu espero respostas. Eu também tenho receios, eu também lembro o passado, eu também temo o futuro. E pouco me afeta tudo isso. É volátil demais pra me prender as pernas. Ficam as experiências, o que eu trago dessa bagunça toda dentro de mim. Necessito mais do que palavras: de sentimento. Quero mais do que o olhar: o raio-X. Preciso mais do que a presença: a intensidade.

Respiro fundo. Eu posso pular agora mesmo. E você?

6 comentários :

Cris Mereu disse...

Ai, amiga! Adoro seus textos! Esse deu um medo danado da altura... Beijos!

Jênifer Gecler disse...

Oi linda! Esse texto ficou magnífico! (: parabéns! Adoro muito você! Beijinhoss

Lígia disse...

Eu não pulo, não... morro de medo! rs

Talita Cruz disse...

Eu pulo, mas demoro tanto que ás vezes é tarde. Preciso aprender a pular mais rápido..rsrs

Carol Jardim disse...

"Preciso que alguém me olhe com fome". Lindo isso!

Zoi di Gato disse...

Depois dessa, pode escolher a ponte, o precipício, a escada, a cerca.